• Unidade Centro (24h)
    (86) 3301-2500
  • Medical Leste
    (86) 3301-2510
  • WhatsApp
    (86) 99573-8479

Dr. Humberto Fernandes concede entrevista sobre “ronco”

30 de julho de 2015
oto2

Dr. Humberto Fernandes especialista em medicina do sono, concede entrevista ao programa Piauí TV, a respeito do “ronco”. Segundo o médico, o ronco é um ruído provocado por estreitamento ou obstrução nas vias respiratórias superiores durante o sono. Esse estreitamento dificulta a passagem do ar e provoca a vibração dessas estruturas. O problema pode ser considerado normal, quando a pessoa está dormindo em decúbito dorsal (de costas), por exemplo, porque a musculatura da garganta fica mais flácida e a língua cai um pouco para trás. Mas, é classificado como patológico, quando ocorrem grandes vibrações e ruído intenso e com a frequência de quatro vezes por semana.

O ronco pode, ainda, ser sintoma da síndrome da apneia obstrutiva do sono (SAOS), patologia caracterizada por parada respiratória com duração de pelo menos dez segundos nos adultos, e dois ou três segundos nas crianças.

 

Ronco frequente e alto à noite, sonolência excessiva durante o dia, isso já pode ser sinal, em 90% dos casos, de Síndrome de Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS), doença crônica, evolutiva e com alto grau de mortalidade.

Sintomas

Alguns sinais são típicos deste tipo de síndrome – roncos, paradas visíveis da respiração durante o sono e sonolência excessiva durante o dia. Outros sintomas podem estar presentes como:

acordar com sensação de sufocamento
despertar frequente durante a noite
refluxo gastroesofágico
boca seca ao acordar
sono não reparador, o que provoca a sensação de fadiga diurna
perda progressiva da memória e dificuldade de concentração
sudorese noturna
diminuição da libido
impotência sexual
dor de cabeça matutina
depressão
irritabilidade
Como diagnosticar?

Fique atento se pessoas que dormem ao seu lado começam a reclamar frequentemente do seu ronco; se você for obeso, isso é mais um sinal de alerta: procure logo um especialista para o diagnóstico correto.

O exame que determina a doença é chamado de polissonografia, que consiste no registro de diversos parâmetros fisiológicos durante o sono – atividades cerebral e muscular, movimentos oculares, respiração, teor de oxigênio, eletrocardiograma, registro de ronco e posição corporal, entre outros.

Dicas para amenizar os sintomas

perder peso
evitar bebidas alcoólicas no mínimo quatro horas antes de dormir
evitar dormir de costas (barriga para cima)
não fazer refeições pesadas antes de dormir
evitar bebidas cafeinadas, no mínimo quatro horas antes de dormir
parar de fumar
não comer no meio da noite
procurar manter um horário relativamente constante para dormir e acordar

Escreva um comentário